Fertilização: entre o natural e a alternativa que realiza sonhos

Fertilização: entre o natural e a alternativa que realiza sonhos

A medicina não para de avançar e, cada vez mais, existem recursos para realizar o sonho da mulher que quer ser mãe. Mas, afinal, como isso acontece?

A fertilização – ou fecundação, como  é mais conhecida,  acontece quando o espermatozóide entra no óvulo, passando por inúmeras divisões celulares que, logo logo, resultarão na geração de um novo ser humano.

Para o homem, idade não é tão importante nesse processo uma vez que produz espermatozoides desde a adolescência até a velhice. Já as mulheres, no entanto, liberam óvulos férteis até os 40 anos de idade, em média; depois disso, seus ovários param de liberar óvulos e cedem espaço para uma nova fase do corpo humano feminino: várias mudanças bioquímicas e psicológicas acontecem, iniciando a fase da menopausa.

E é justamente aí que mora a questão: “será que ainda posso engravidar?”, muitas mulheres (ou mesmo casais) se questionam, e a resposta é: claro que pode! A fertilização pode acontecer não apenas naturalmente, mas também em laboratórios, sendo então chamada de fertilização in vitro.

A fertilização in vitro é uma forma de reprodução assistida, indicada quando o casal não consegue engravidar após um ano de tentativas – sem o uso de nenhum método contraceptivo, obviamente. Nela, são colhidos tanto os óvulos maduros da mulher quanto os espermatozoides do homem e, após uni-los em laboratório, o embrião é colocado dentro do útero. 

Algumas dicas, no entanto, podem ser muito úteis durante o período de tentativa gestacional: aos homens, é importante, por exemplo, tomar o cuidado de não usar roupas íntimas muito apertadas para não abafar a região, aumentando a temperatura dos testículos e prejudicando os espermatozoides. Para o casal, recomenda-se ter relações dia sim dia não nos dias que antecedem a menstruação.

Mas, se o casal já segue essas dicas dentro do prazo estipulado para as tentativas e, ainda assim, não conseguiu engravidar, a fertilização in vitro certamente é uma ótima alternativa, não só por sua eficácia mas também por sua facilidade de acesso: o método pode ser realizado em clínicas e em hospitais particulares ou através do SUS, de forma totalmente gratuita.